ALTO FALANTE

quarta-feira, 23 de julho de 2014

VERDADES OU MENTIRAS SOBRE O NAUFRÁGIO DO GIGANTES DOS MARES!!!

Titanic: 5 mitos que sobreviveram aos 100 anos do naufrágio


 
(Fonte da imagem: Reprodução/National Geographic)
Foi por volta de 11:40 da noite do dia 14 de abril de 1912 – exatos cem anos atrás – que o navio RMS Titanic atingiu um iceberg e causou uma das maiores fatalidades navais de toda a história. Apesar de o filme Titanic (de James Cameron, lançado em 1997) ter alcançado imenso sucesso, ele não foi o primeiro a homenagear o navio transatlântico.
E o que poucas pessoas sabem é que muitos dos relatos mostrados nos filmes não condizem com a realidade vivida pelos tripulantes e passageiros do navio. Confira agora quais são os cinco maiores mitos que o cinema ajudou a divulgar, mas que podem ser apenas histórias fantasiosas criadas para aumentar a atmosfera mitológica do Titanic.

1. “Nem Deus pode afundar o Titanic”

Apesar de essa frase ser muitas vezes repetida para mostrar que os grandes nomes da White Star Line (a empresa responsável pelo navio) e o comandante da embarcação estavam superestimando o poder do Titanic – e que, claramente, haviam se enganado –, ela pode não ser real. Pelo menos é o que afirma Richard Howells, especialista do Kings College de Londres.
Ele afirma que esse mito pode ter sido introduzido no imaginário popular após o acidente. Segundo o pesquisador, a White Star Line nunca disse que o navio era invulnerável. Há também relatos de que havia muito menos publicidade em torno do Titanic do que se imagina, pois o grande nome da construção naval na época era o Olympic – um navio-irmão do Titanic criado pela mesma empresa e responsável pelo mesmo trajeto em anos anteriores.

2. A última música

Em diversos filmes sobre o Titanic, o grupo de música é mostrado tocando o hino cristão “Nearer, My God, To Thee (Mais perto, meu Deus, para Ti)”. Até hoje não se sabe se era realmente essa a canção que os instrumentistas do transatlântico estavam tocando no momento do naufrágio. Pode-se dizer que a origem do mito tenha sido o jornal Daily Mirror (da Inglaterra), que afirmou que eles estavam tocando a canção enquanto o barco afundava – em uma tentativa de romantizar o acontecimento.
Em 1958, o filme “A Night to Remember” mostrou o naufrágio do Titanic ocorrendo com a já mencionada canção (você pode ver o vídeo acima deste parágrafo). James Cameron achou a sincronia entre música e imagens perfeita e decidiu utilizar a mesma ideia em seu filme (o vídeo abaixo mostra a versão de Cameron).
Há duas diferenças básicas nas versões: a de 1958 mostra os músicos cantando até o momento em que a água começa a arrastá-los; enquanto na de 1997, eles tocam uma versão instrumental de “Nearer, My God, To Thee”, que é interrompida quando um dos violinistas diz: “Senhores, foi um privilégio tocar com vocês esta noite”.

3. O capitão Smith não foi um herói

Todos os filmes mostram o capitão Smith como um verdadeiro herói no naufrágio. Há, inclusive, histórias de que após o afundamento completo do Titanic, ele podia ser visto nadando com uma criança nos braços para salvá-la da morte. Segundo o site da BBC, várias estátuas erguidas em sua homenagem na Inglaterra.
 
(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)
Mas ao que dizem alguns especialistas sobre o naufrágio, todo o heroísmo e esforços para salvar os passageiros pode não ter sido tão real assim. Nos primeiros minutos após o acidente, botes de salvamento com espaço para 65 pessoas abandonaram o navio com menos de 30 pessoas e não retornaram para salvar outras vítimas.
Paul Lounden-Brown, da Sociedade Histórica Titanic, diz que o único culpado pelo acidente é o Capitão e nenhuma outra pessoa da cabine de comando pode ser responsabilizada. Uma de suas decisões mais equivocadas foi não ter avisado a todos os passageiros que havia acontecido um acidente.
 
(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)
O pesquisador afirma que a ordem de abandonar o navio nunca foi dada. Por isso, é muito provável que centenas de pessoas tenham morrido sem nem ao menos ficarem sabendo que havia acontecido um acidente. John Graves (do Museu Marítimo Nacional, em Londres) diz que Smith pode ter entrado em choque por não possuir um plano de evacuação, por isso não conseguiu tomar qualquer decisão importante.

4. J. Bruce Ismay: o empresário vilão

Filmes sobre o naufrágio costumam mostrar J. Bruce Ismay – o presidente da White Star Line – como um homem covarde que abandonou o Titanic no primeiro bote salva-vidas a ser lançado no mar. A origem do mito pode ter sido outro acidente com navios da White Star, quando o próprio Ismay recusou-se a cooperar com William Randolph Hearst, um grande magnata da imprensa norte-americana.
 
Ismay e Jonathan Hyde o interpretando no filme de James Cameron (Fonte das images: Reprodução/Wikimedia Commons e Reprodução/20th Century Fox)
Depois do acidente com o Titanic, Hearst pode ter se aproveitado para acusar Ismay como forma de vingança. Muitos dos jornais ligados ao magnata o chamavam de J. Brute Ismay (um trocadilho com seu nome, o acusando de ser um animal irracional), o que contribuiu bastante para que a imagem de covarde fosse proliferada.
Os especialistas consultados pela BBC afirmam que há vários relatos de sobreviventes que foram ajudados por Ismay, antes que ele pudesse colocar-se nos botes para salvar sua vida. Mesmo assim, a imprensa continuou acusando o presidente da White Star Line. Em 1913, ele se afastou da companhia, falido.

5. A terceira classe foi abandonada para a morte

Nos filmes que mostram o naufrágio do transatlântico, a terceira classe é mostrada de maneira completamente separada das outras – e isso fica mais claro na versão de James Cameron, em que há destaque para personagens de lá. Os portões de separação realmente existiam, não para evitar que eles pudessem entrar nos botes, mas para o cumprimento de normas sanitárias dos Estados Unidos.
Como no navio havia muitos imigrantes que queria tentar uma nova vida na América, o Titanic teria que parar em Ellis Island para que houvesse uma inspeção sanitária e burocrática dos passageiros (que vinham de países como China, Holanda, Itália, Armênia, Rússia, Escandinávia e Siria). E para evitar que qualquer doença fosse transmitida às demais pessoas, havia a separação – respeitando normas dos Estados Unidos.
 
 (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)
A terceira classe possuía seus próprios botes salva-vidas, mas para chegar até eles seria necessário percorrer uma série de corredores que mais se pareciam com labirintos. Por isso, muitos acabaram morrendo afogados dentro do navio. Também há várias evidências de que, ao chegar ao local onde deveriam estar os botes, muitos deles já haviam sido levados para o mar.
Nas conclusões finais do inquérito sobre o naufrágio, foi constatado que “não houve evidências de que houve alguma tentativa de deixar, deliberadamente,  os passageiros da terceira classe morrerem“. Vale lembrar que a maior parte das mortes ocorreu entre passageiros da terceira classe e tripulação: de 1.616 pessoas, apenas 394 se salvaram.

UMA HISTÓRIA QUE JAMAIS SERÁ APAGADA!!!

Triunfo da engenharia náutica, o Titanic naufraga em sua
viagem inaugural e deixa mais de 1.500 mortos. Com circunstância
nebulosa, tragédia é investigada nos EUA e Grã-Bretanha
Pesadelo nas águas geladas do Atlântico: ilustração mostra a cena caótica do naufrágio e do resgate nos pequenos botes

Totem da ousadia humana, orgulho da engenharia náutica, colosso de 269 metros de comprimento e 46 mil toneladas, obra-prima de 7,5 milhões de dólares, o RMS Titanic, tido e havido como inexpugnável pelos mais insuspeitos especialistas, soçobrou em sua viagem inaugural. Ao colidir com um iceberg, nas últimas horas do dia 14 de abril, o navio afundou e levou consigo a vida de mais de 1.500 pessoas nas águas gélidas do Atlântico norte. Ao choque e à incredulidade pela notícia, soma-se agora, no rescaldo da acachapante tragédia, a ânsia pelas respostas às perguntas que não querem calar. Como um gigante do porte do Titanic pode ter simplesmente afundado pelo choque com um iceberg? Porque o maior e mais moderno navio de nosso tempo não oferecia plenas condições de segurança a todos os seus passageiros? Autoridades dos Estados Unidos e da Inglaterra já se mobilizam para investigar as causas do sinistro e atribuir possíveis responsabilidades.
O navio saindo do cais de Southampton para a viagem inaugural: destino tenebroso
Com poucos dias decorridos do acidente, porém, as informações ainda são desencontradas, nebulosas e não confirmadas. O que se sabe pelos relatos dos cerca de 700 sobreviventes, resgatados pelo RMS Carpathia horas após o infortúnio, é que o Titanic, que em 10 de abril deixara Southampton, na Inglaterra, rumo a Nova York, colidiu a estibordo com um iceberg na região dos bancos gelados de Newfoundland por volta das 23h40 do dia 14. No contato com a proa, a massa flutuante de gelo abriu um rombo no casco do navio, e a água passou a jorrar para dentro dos compartimentos à prova d'água. Cinco deles teriam sido danificados e inundados, de acordo com o que tripulantes sobreviventes ouviram de Thomas Andrews, projetista e construtor da Harland & Wolff (empresa responsável pela fabricação do Titanic), que inspecionou o estrago momentos depois do abalroamento e não sobreviveu ao naufrágio.
Aqui começam as interrogações. Os especialistas não compreendem o motivo pelo qual o Titanic não alterou sua rota, já que recebeu diversas mensagens pelo telégrafo alertando sobre a presença de icebergs flutuantes (notadamente na região 42º Norte e entre a 49º e 51º Oeste) na véspera da colisão. Mesmo sabendo do caminho potencialmente acidentado na rota do majestoso transatlântico, o capitão optou por manter a rota e a velocidade, confiando na calmaria do oceano - "o mar estava como grama", declarou o segundo oficial, tenente Charles Lightoller - e na observação de sua equipe na torre (que, entretanto, estava sem binóculos). Assim, quando, às 23h40 os vigias Frederick Fleet e Reginald Lee avistaram um grande bloco de gelo imediatamente à frente do navio, havia pouco a ser feito. "Iceberg logo à frente!", anunciaram, em vão. O primeiro oficial, tenente William Murdoch, ainda tentou uma manobra para desviar o navio pela esquerda, mas não houve tempo: menos de um minuto depois, veio a colisão.


A experiente tripulação: capitão Smith (de barba) pediu socorro, mas não houve tempo
Quando o veteraníssimo capitão britânico Edward Smith, de volta à cabine, percebeu que sua embarcação havia sido comprometida, imediatamente ordenou o envio de sinais de socorro - tanto via foguetes sinalizadores quanto mensagens de S.O.S., pelos operadores do sem-fio - e a imediata evacuação do Titanic. Mas os 20 botes salva-vidas presentes no navio acomodavam apenas um número máximo de 1.178 passageiros - número que estava dentro da regulamentação inglesa para navios de mais de 10.000 toneladas, mas insuficiente para acomodar as 2.223 pessoas que estavam a bordo do transatlântico. Os oficiais Murdoch e Lightoller comandaram então a distribuição dos passageiros nos botes, tendo como diretriz a regra internacional de embarcar prioritariamente mulheres e crianças. Por volta de 0h45 de 15 de abril, o primeiro bote foi ao mar. Dos 65 lugares disponíveis, ele levava apenas 28 passageiros. Naquele momento, muitos ainda não acreditavam que o transatlântico novo em folha estivesse realmente em perigo.
Apenas quando a água gelada começou a invadir as cabines e os salões de jogos é que a irreversibilidade da situação ficou patente. Engenheiros calculam que, uma hora após o choque, mais de 25.000 toneladas de água tenham inundado o navio. Por volta da 1h30, a proa estava totalmente submersa. Pouco mais de 45 minutos depois, quando todos os botes salva-vidas já estavam ao mar, a popa inclinou-se num ângulo de 45 graus, e o peso titânico da estrutura fez a embarcação rachar-se entre a terceira e quarta chaminés. Às 2h20, o Titanic, pérola da White Star Line, foi completamente engolido pelo oceano Atlântico. Era o fim do mais rico e moderno transatlântico já concebido pelo homem - e apenas o início do martírio de seus outrora orgulhosos passageiros.
O iceberg: o gelo tinha marcas de tinta
Dezenas de pessoas ainda estavam no convés, e muitas lançaram-se desesperadamente rumo às águas geladas, buscando agarrar-se a algum destroço do navio ou ser resgatado por um dos botes salva-vidas. Poucos barcos, porém, retornaram para as proximidades do local onde o Titanic desaparecera. Seus ocupantes temiam que a força de sucção da água revolta pelo naufrágio, ou mesmo o desespero das pessoas tentando subir nos botes, causassem nova tragédia. Assim, enquanto os pequenos barcos vagavam na escuridão à espera de resgate, com cerca de 700 almas trêmulas de frio, algo em torno de 1.510 pessoas teriam seu destino selado ali mesmo, no local do naufrágio, a maioria absoluta morrendo em decorrência de hipotermia causada pela temperatura da água, 2ºC negativos. No total, 80% dos homens e 25% das mulheres feneceram. Aparece então outra indagação: por que os botes salva-vidas não foram lançados com suas capacidades máximas? Tivesse sido esse o desfecho, pelo menos mais 500 pessoas estariam salvas.


Ainda assim, a tragédia poderia ter sido ainda maior caso o Carpathia, transatlântico pertencente à Cunard Line que viajava de Nova York para Gibraltar, não tivesse captado os pedidos de socorro do Titanic e imediatamente alterado sua rota em direção à última posição conhecida da embarcação estreante no Atlântico. Entrou em cena, então, o capitão Arthur Rostron. Com destreza e presença de espírito que talvez tenham faltado aos superiores no navio da White Star Line, o timoneiro britânico, antes mesmo de localizar o Titanic, confiou à sua tripulação uma lista de 23 tarefas a fim de preparar o Carpathia para um eventual procedimento de resgate dos possíveis sobreviventes do naufrágio.
Uma das famílias a bordo: o pai morreu, mas a mulher e a criança sobreviveram
Rostron e seu navio estavam a 50 milhas náuticas (aproximadamente 93 quilômetros) da última posição conhecida do Titanic. A fim de percorrer essa distância no menor tempo possível, o capitão ordenou um corte na calefação no Carpathia para que todo o vapor fosse utilizado nos motores do navio, aumentando assim a velocidade da nave - que chegou a incríveis 17,5 nós, três vezes e meia a mais do que sua toada regular. Além disso, Rostron determinou que um suprimento de cobertores, roupas, comida e medicamentos fosse reunido e ficasse à disposição dos sobreviventes, assim como todo o corpo médico e demais integrantes do Carpathia.
O capitão ainda destacou marinheiros para obter a identificação dos sobreviventes para enviar pelo telégrafo e comandou a desocupação de todas as cabines dos oficiais, incluindo a própria, para acomodar as vítimas, dispondo também das bibliotecas, salão de fumantes e restaurantes para o mesmo fim. Navegando habilmente por entre blocos de gelo a toda velocidade, o Carpathia chegou ao local telegrafado pelo Titanic por volta das 4 horas. E nas quatro horas seguintes, o transatlântico recuperou catorze botes salva-vidas. Já com o dia claro, sem esperança de encontrar novos sobreviventes, o capitão Rostron decidiu voltar com o Carpathia para Nova York a fim de desembarcar os sobreviventes do Titanic, que chegaram finalmente à cidade na noite de 18 de abril.


No dia 16, quando ainda não se sabia ao certo a extensão da tragédia no oceano, o político americano Willian Alden Smith, senador republicano do estado de Michigan, consultou um dos assessores do presidente William Taft para saber se o comandante-em-chefe pretendia tomar alguma providência em relação ao ocorrido. Como a resposta fosse negativa, Smith, na manhã seguinte, levou ao Senado uma proposta para que o Comitê de Comércio da Casa investigasse o desastre, obtendo autoridade para distribuir intimações a todas as testemunhas que pudessem fornecer alguma informação relevantes ao caso. O projeto foi aprovado sem oposição, e Smith ganhou a nomeação para a presidência de um subcomitê formado por sete senadores para esquadrinhar a tragédia.
Estupefação em todo o planeta: jornais americanos noticiam a tragédia no Atlântico
Já na manhã do dia 18, a Marinha americana contatou o senador Smith para informá-lo de que o sistema de inteligência do departamento havia interceptado algumas mensagens de J. Bryce Ismay, diretor da White Star Line, indicando que o executivo - que estava entre os sobreviventes do Titanic no Carpathia - pretendia retornar à Inglaterra sem pisar em solo americano. Ismay também determinara que toda a tripulação do Titanic não desembarcasse em Nova York. Alarmado, o senador Smith logo pediu uma audiência de emergência com o presidente Taft para questioná-lo sobre a legalidade de se intimar cidadãos britânicos. Desde que estivessem nos Estados Unidos não haveria problema, afirmou Taft, depois de consultar o secretário de Justiça George Wickersham.
Ao lado do senador democrata Francis Newlands, de Nevada, Smith embarcou então de imediato para Nova York. No Píer 54, distribuiu intimações a diversos tripulantes do Titanic e a J. Bruce Ismay. As audiências começaram no dia seguinte, no Hotel Waldorf-Astoria, e prosseguiam até o fechamento desta edição. Até agora, mais de 60 pessoas foram ouvidas, incluindo Ismay. O aguardado relatório final da investigação deverá ser apresentado nos últimoss dias de maio perante o Senado. Na Grã-Bretanha, o governo também decidiu agir. Charles Bigham, o lorde Mersey of Toxteth, foi nomeado pelo lorde Chancellor Robert para chefiar a comissão britânica de apuração do acidente, que contará com a ajuda de cinco especialistas no campo marítimo-naval. As audiências estão marcadas para começar no próximo dia 2 de maio, no Royal Scottish Drill Hall, em Buckingham Gate, Westminster. Cabe então aos nobres políticos a difícil tarefa de resgatar a verdade mergulhada nas profundezas do Atlântico.


UM POUCO DO QUE RESTOU DO GIGANTE DOS MARES!!!

 TITANIC, UMA RELÍQUIA QUE JAMAIS O TEMPO PODERÁ APAGAR.

DO GIGANTE DOS MARES SÓ RESTOU ALGUNS DESTROÇOS E A HISTÓRIA, QUE É FASCINANTE.




























terça-feira, 22 de julho de 2014

PROPAGANDA (O QUE PODE E O QUE NÃO PODE NAS ELEIÇÕES DE 2014!!!

TRE propaganda eleitoral
Imagem ilustrativa

Propaganda eleitoral: o que pode e não nas eleições 2014

Setenta ações por propaganda antecipada referente às eleições 2014 foram distribuídas à Comissão de Juízes Auxiliares do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão até a tarde desta terça-feira, 2 de julho. Delas, já resultou o montante de R$ 195.205,00 em multas e este valor aumenta à proporção em que elas são julgadas.

Como forma de alerta, o TRE-MA pede que todos os envolvidos no processo eleitoral atentem para o que regulamenta a Resolução 23.404 do Tribunal Superior Eleitoral, que dispõe sobre a propaganda eleitoral e condutas ilícitas em campanha.
Segundo a Resolução, a propaganda eleitoral somente é permitida a partir do dia 6 de julho. Desse dia em diante, por exemplo, candidatos e partidos poderão fazer funcionar, das 8h às 22h, alto-falantes ou amplificadores de som, nas suas sedes ou em veículos.

Eles poderão, também, realizar comícios e utilizar aparelhagem de sonorização fixa das 8h às 24h e divulgar propaganda eleitoral na internet, sendo proibida a veiculação de qualquer tipo de propaganda paga. A multa para quem desrespeitar a regra varia de R$ 5 mil a R$ 25 mil ao responsável e ao seu beneficiário, caso este tenha conhecimento prévio da mesma.

Outra proibição vale para a veiculação de qualquer propaganda política no rádio ou na televisão – incluídos, entre outros, as rádios comunitárias e os canais de televisão que operam em UHF, VHF e por assinatura – e, ainda, a realização de comícios ou reuniões públicas, ressalvadas a na internet, desde 48h antes até 24h depois da eleição.

Qualquer que seja a sua forma ou modalidade, a propaganda sempre mencionará a legenda partidária e só poderá ser feita em língua nacional, não devendo empregar meios publicitários destinados a criar, artificialmente, na opinião pública, estados mentais, emocionais ou passionais.

Aos partidos políticos e às coligações é assegurado o direito de, independentemente de licença da autoridade pública e do pagamento de qualquer contribuição fazer inscrever, na fachada dos seus comitês e demais unidades, o nome que os designe, da coligação ou do candidato, respeitado o tamanho máximo de 4m2.

A realização de showmício e de evento assemelhado para promoção de candidatos e apresentação, renumerada ou não, de artistas com a finalidade de animar comício e reunião eleitoral é vedada, respondendo o infrator pelo emprego de processo de propaganda vedada e, se for o caso, pelo abuso de poder.

Na campanha eleitoral são proibidas a confecção, utilização, distribuição por comitê, candidato, ou com a sua autorização, de camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas ou quaisquer outros bens ou materiais que possam proporcionar vantagem ao eleitor, podendo o infrator responder, conforme o caso, pela prática de captação ilícita de sufrágio, emprego de processo de propaganda vedada e/ou pelo abuso de poder.

Nos bens cujo uso dependa de cessão ou permissão do poder público, ou que a ele pertençam, e nos de uso comum, inclusive postes de iluminação pública e sinalização de tráfego, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus e outros equipamentos urbanos, é proibida a veiculação de propaganda de qualquer natureza, inclusive pichação, inscrição a tinta, fixação de placas, estandartes, faixas e assemelhados.

Bens de uso comum, para fins eleitorais, são os assim definidos pelo Código Civil e também aqueles a que a população em geral tem acesso, tais como cinemas, clubes, lojas, centros comerciais, templos, ginásios, estádios, ainda que de propriedade privada.

Em bens particulares, independem de obtenção de licença municipal e de autorização da Justiça Eleitoral a veiculação de propaganda eleitoral por meio de fixação de faixas, placas, cartazes, pinturas ou inscrições, desde que não excedam 4m2 e não contrariem a legislação eleitoral, sendo que elas devem ser espontâneas e gratuitas, proibido qualquer tipo de pagamento em troca de espaço para esta finalidade.

A colocação de cavaletes, bonecos, cartazes, mesas para distribuição de material de campanha e bandeiras ao longo das vias públicas é permitida, desde que móveis e que não dificultem o bom andamento do trânsito de pessoas e veículos. Todo o material impresso de campanha eleitoral deve conter o número de CNJP ou CPF do responsável pela confecção, bem como a de quem a contratou e a respectiva tiragem.

Por meio de outdoor, a propaganda eleitoral é proibida e em placas que excedam os 4m2 também. Na internet, é permitida após o dia 5 de julho, sem veiculação paga, das seguintes formas: em sítio do candidato, com endereço eletrônico comunicado à Justiça Eleitoral e hospedado direta ou indiretamente em provedor de serviço de internet estabelecido no país; por meio de mensagem eletrônica para endereços cadastrados gratuitamente pelo candidato, partido ou coligação; por meio de blogs, redes sociais, sítios de mensagens instantâneas e assemelhados, cujo conteúdo seja gerado ou editado por candidatos, partidos ou coligações ou de iniciativa de qualquer pessoa natural.

Na imprensa escrita é permitida a divulgação de propaganda paga até a antevéspera das eleições e a reprodução na internet do jornal impresso de até 10 anúncios de propaganda eleitoral por veículo de comunicação social, em datas diversas, para cada candidato, no espaço máximo por edição de 1/8 de página de jornal padrão e 1/4 de página de revista ou tablóide.

Propaganda partidária

Já a partir do dia 1° de julho não é permitida a veiculação de propaganda partidária gratuita e de nenhum tipo de propaganda política paga no rádio e na televisão. A partir dessa data, as emissoras também não podem dar tratamento privilegiado a candidato, partido político ou coligação, bem como veicular ou divulgar filmes, novelas, minisséries ou qualquer outro programa com alusão ou crítica a candidato ou partido político, mesmo que dissimuladamente – exceto em programas jornalísticos ou debates políticos.

A norma, prevista no Calendário Eleitoral e na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97), veda ainda que as emissoras de rádio e televisão transmitam, em sua programação normal e nos noticiários, imagens de realização de pesquisa ou qualquer tipo de consulta popular de natureza eleitoral em que seja possível identificar o entrevistado ou que haja manipulação de dados.

Para saber mais detalhes do que pode ou não e ainda acerca de regras para debates; propaganda eleitoral gratuita no rádio e televisão; permissões e vedações no dia da eleição; condutas vedadas aos agentes públicos em campanha eleitoral; disposições penais; faça o download aqui da íntegra da Resolução 23.404 do TSE (formato PDF).
Cargos

As eleições de 2014 vão eleger presidente da República, governadores, senadores, deputados federais e deputados estaduais e distritais. O primeiro turno será no dia 5 de outubro e eventual segundo turno ocorrerá no dia 26 de outubro.

GÍRIO PELO PARÁ!!!

Polícia prende suspeito de chefiar tráfico em São Miguel do Guamá, PA

Zaqueu Barata já foi condenado à prisão por roubo e é foragido da Justiça.
Acusado também responde por dois homicídios cometidos no município.

Do G1 PA
Uma operação da Polícia Civil do Pará levou à prisão de Zaqueu Silva Barata, de 32 anos, apontado pelas investigações como um dos chefes de uma organização criminosa responsável por crimes ligados ao tráfico de drogas, no município de São Miguel do Guamá, no nordeste do Pará. Zaqueu também responde pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio, além de ter sido condenado a 11 anos de prisão por roubo e estar foragido do Sistema Penitenciário do Pará.

O acusado foi detido em Ananindeua, na Grande Belém. A Polícia informa que Zaqueu é o responsável pelo homicídio de Eduardo Maciel Corrêa Aranha Neto, em março deste ano em São Miguel do Guamá. Segundo o delegado Ronaldo Lopes, titular de São Miguel do Guamá, o assassinato ocorreu devido a uma dívida de venda de drogas, pois a vítima era viciada.

Outro homicídio atribuído a Zaqueu Barata ocorreu em maio deste ano. Leonardo Pereira de Souza foi assassinado devido a uma rixa entre o acusado e a vítima, de acordo com a Polícia. Zaqueu também responde por uma tentativa de homicídio contra policiais militares no fim de maio, quando o suspeito trocou tiros com policiais na porta da Delegacia de São Miguel do Guamá.

O delegado Ronaldo Lopes informa ainda que, em 2006, Zaqueu comandou uma rebelião no Presídio de Paragominas. "Ele é apontado com um dos chefes do tráfico de drogas em São Miguel do Guamá e costuma agir com violência contra os usuários de drogas, inclusive é considerado como autor de diversos homicídios na cidade", destaca.

Prefeito de Marituba tem 60 dias para melhorar atendimento odontológico

MPE também recomenda as melhorias na área da saúde.
'Inúmeras foram as irregularidades encontradas', diz Ação Civil Pública.

Do G1 PA
O prefeito e o secretário de saúde de Marituba são alvo de uma recomendação do Ministério Público do Estado do Pará (MPE), que pede o cumprimento de medidas para melhorar o atendimento nas unidades odontológicas e de saúde do município. O objetivo é suprir, em até 60 dias, os problemas detectados pelas fiscalizações realizadas pelos Conselhos Regionais de Odontologia, Enfermagem e Medicina.

“Inúmeras foram as irregularidades encontradas, mas o que motivou a presente recomendação de forma imediata e urgente foi o fato de os postos de saúde não possuírem autoclave (aparelho usado para esterilização de materiais), o que aumenta o risco de contaminação, além da falta de materiais de uso e de consumo básicos. Importante anotar que a ausência de autoclave foi constatada em toda a rede de saúde do município”, afirmaram os promotores de Justiça Alessandra Clos e José Edvaldo Sales.

Os representantes do MPE recomendam que os gestores tomem as providências necessárias para que as vacinas sejam mantidas em local adequado, equipado com ar condicionado e geladeira onde deverão ficar armazenadas.

Expirado o prazo de 60 dias, o município terá 10 dias para informar ao MPPA sobre todas as providências adotadas, devendo cada uma delas ser especificamente listada.

“O não atendimento desta recomendação implicará, por parte dos signatários, a tomada de providências judiciais cabíveis”, finalizam os promotores de Justiça.


Marinha abre visitação ao navio 'Cisne Branco' em Belém

População pode visitar gratuitamente o veleiro na Estação das Docas.
Navio possui 76 metros de comprimento e 32 velas.

Do G1 PA
Navio veleiro está em Belém. Marinha do Brasil Cisne Branco (Foto: Reprodução/TV Liberal)Navio veleiro está em Belém. (Foto: Reprodução/TV Liberal)

Está aberto para visitação do público paraense o navio veleiro “Cisne Branco”, da Marinha do Brasil. As visitações são gratuitas e ocorrem nesta segunda (21), das 14 às 18h e terça-feira (22), das 15 às 18h, no Cais da Escadinha, na Estação das Docas em Belém. A entrada é gratuita.

O Cisne Branco foi construído em 1998, inspirado nas embarcações do século XIX. O navio, que tem a missão  fomentar a mentalidade marítima, cultuar as tradições navais e contribuir para a formação marinheira de seus militares, esteve pela última vez na capital paraense no ano de 2012.

O navio de representação da Marinha estava participando do evento “Velas Latinoamérica 2014”, encontro de grandes veleiros organizado pela Marinha Argentina em comemoração ao bicentenário da vitória obtida no Combate Naval de Montevideu. 

Após o evento, o navio seguiu para a Porto Rico e sua primeira parada no Brasil foi em Belém. Após a estadia em terras paraenses, o navio vai ancorar em Natal.

A visita é monitorada e abrange quase toda a área do navio, que possui 76 metros de comprimento, 32 velas e capacidade para embarcar até 24 tripulantes em treinamento, além de sua tripulação atual de 57 militares.


Consumidores reclamam de preços abusivos em balneários do Pará

Em Mosqueiro, prato de peixe frito sai por R$ 50.
OAB-Pa orienta que consumidores denunciem aos órgãos de defesa.

Do G1 PA
Veranistas reclamam de preços altos nas bebidas e alimentação em praias do Pará durante as férias de julho. Em Mosqueiro, distrito de Belém, um prato de peixe frito custa R$ 50.
 
“Não adianta correr. Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Então, tem que se conformar e curtir. Tem que gastar [para se divertir]”, disse Antônio Santos, autônomo.

O prato feito nas barracas está custando, em média, R$ 15. Um vendedor que vende as quentinhas feitas pela avó cobra R$ 9. Já o refrigerante de 2 litros custa R$ 10. Kellyane cobra R$ 10 pelo aperitivo de ovo de codorna, e nem adianta pechinchar. Uma alternativa aos preços altos é levar o almoço já preparado em casa.

O vice-presidente da Comissão de Direito do Consumidor da OAB-Pa, Ademir Silveira Junior, explica que o aumento dos preços está ligado à lei da oferta e da demanda. “Verificamos que nesse período de altíssima temporada, os fornecedores de bens e serviços tendem a aumentar os preços para poder angariar maiores lucros e quem sai no prejuízo é o consumidor”, explicou.

Ele orienta que os consumidores procurem os órgãos de defesa, como o Procon, a Comissão do Cosumidor da OAB e o Ministério Público. O vice-presidente explixa que juntos os órgãos poderão propor um termo de ajuste de conduta para coibir a prática de cobrança de preços abusivos.

Além disso, Ademir Silveira lembra que o pagamento dos 10% na conta é opcional.


Praias de rio e floresta são atrações de Conceição do Araguaia no verão

Passeios de barco, peixe frito e grutas naturais são opções para turistas.
Melhor época para visitantes é entre meses de julho e outubro.

Gil Sóter Do G1 PA
Praias formadas pelo rio Araguaia são atração para turistas que visitam município paraense (Foto: Ray Nonato / Amazônia Jornal)Praias formadas pelo rio Araguaia são atração para turistas que visitam município paraense (Foto: Ray Nonato / Amazônia Jornal)

“O paraíso fica aqui no Pará, mesmo”, garante João Rocha, morador de Conceição do Araguaia, no sudeste do estado. Nascido em Goiânia, o servidor público diz que adotou a cidade como morada e agora recebe, durante o mês de julho, amigos e familiares de diversos estados do país, encantados com as belezas naturais da cidade. O município tem um ecossistema rico, que surgiu às margens do rio Araguaia: são mais de 20 praias de água doce ao longo do litoral verde entre o Pará e o Tocantins. “Tem cachoeira, gruta e muito banho de rio, além do pôr do sol mais bonito que eu já vi”, relata Rocha.

Segundo os moradores da região, a melhor época para visitar o Araguaia é entre julho e outubro, quando o leito do rio está mais baixo e a água fica ainda cristalina, já que esse também é o período do ano em que o verão garante espelhos d’água, e é quando se formam bancos de areia nas praias.

“Tudo cercado pela maravilhosa floresta que temos, e banhada pelo gigante Araguaia”, destaca France Rocha, esposa de João. Nascida no Ceará, terra conhecida pelo litoral, ela diz que a natureza de Conceição do Araguaia faz com que ela se sinta em casa durante as férias. “Acaba que nem faço questão de viajar. Aqui é muito bonito. Aproveito e levo meu pessoal para praia, recebo a família que vem de Brasília, de Goiânia, e levo para conhecer as nossas belezas. Não tem nem necessidade de sair daqui, não”, conta.

Atrações
 

A cidade fica a mais de 1000 km de Belém – uma viagem que dura 14h pela estrada. Também é possível chegar em Conceição do Araguaia pelo Tocantins, atravessando a ponte que liga o município a Couto de Magalhães, de avião ou ainda navegando pelo rio, mas é preciso respeitar a sinalização para desviando dos perigos do seu leito pedregoso.

Quem vence estas dificuldades é recompensado com uma paisagem variada.“Para quem gosta de contato com a natureza, temos praias paradisíacas e belos bancos de areia que ficam expostos durante as baixas marés do rio Araguaia”, diz Rose Fernandes, gerente de um dos mais procurados hotéis da região.
Gruta é atração alternativa em Conceição do Araguaia (Foto: Ray Nonato / Amazônia Jornal) 
Gruta é atração alternativa em Conceição do
Araguaia (Foto: Ray Nonato / Amazônia Jornal)

Ela diz que, nesta época de férias escolares, o movimento aumenta bastante. “Durante a alta temporada, os hotéis ficam reservados e os restaurantes lotados. Tem bastante turista do Pará, mas vem muita gente de fora também: Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais. E o pessoal gosta porque realizamos o Carna Araguaia, o carnaval fora de época, que traz bandas de axé da Bahia, sertanejo de Goiás. Fica muito movimentado”, explica.
 

Além das praias, destaque também para a Cachoeira Santa Isabel, localizada à 15km da cidade, e para a gruta Buraco das Moças, a 35 km do município.

Segundo a Secretaria de Turismo do município, a expectativa é que 150 mil pessoas passem por Conceição do Araguaia em julho. A cidade tem cerca de 20 hotéis cadastrados, e o valor da diária varia entre R$40 e R$250. O passeio de lancha no rio Araguaia é bastante procurado,  chega a ser oferecido por R$ 50. “Mas vale a pena, porque são mais de 30 ilhas ao redor da região, algumas desertas”, destaca João Rocha.
Praia das Gaivotas é uma das atrações de Conceição do Araguaia (Foto: Jean Barbosa / Amazônia Jornal) 
Peixes de rio, como o Tucunaré, são a principal
opção do cardápio tradicional da cidade
(Foto: Jean Barbosa / Amazônia Jornal)
Culinária
Conceição do Araguaia possui cerca de 40 mil habitantes. A maioria trabalha com o turismo ou com a pesca. “É do rio que a maioria do povo retira grande parte da alimentação”, destaca Dizabet Gugliano, gerente de um tradicional hotel que dispõe de um dos restaurantes mais procurados da cidade. Saborosa e tradicional, a culinária local é marcada por receitas de peixes e frutos do mar.

“Um dos mais pedem é o tucunaré grelhado. Mas sai muito o tucunaré frito com azeite e a caldeirada de tucunaré”, diz Dizabet, que garante que os turistas de fora do estado se surpreendem com o sabor do prato típico. “Todo mundo que prova o tucunaré acha uma delícia”.

A Igreja Matriz é o centro das celebrações religiosas da cidade (Foto: Oswaldo Forte/ Amazônia Jornal) 
A Igreja Matriz é o centro das celebrações religiosas
da cidade (Foto: Oswaldo Forte/ Amazônia Jornal)
Religiosidade no nome
A cidade traz sinais de sua história no nome, que explicita a religiosidade católica que formou o município. Inicialmente um posto de catequese, Conceição do Araguaia rapidamente tornou-se um povoado, elevando-se à categoria de cidade em 1908.

A festa à Padroeira Nossa Senhora da Conceição, celebrada em 8 de dezembro, é o principal cortejo católico da cidade, que também celebra a festa do Senhor do Bonfim no mês de agosto. Há também a procissão fluvial no rio Araguaia indo da localidade de Couto Magalhães, no Tocantins, à Conceição do Araguaia, com fiéis que atravessas as águas em barcos, canoas e voadeiras.

Conceição do Araguia tem praias de areia clara no leito do rio (Foto: Ray Nonato / Amazônia Jornal)Passeio de barco pelo rio é uma das programações preferidas dos turistas (Foto: Ray Nonato / Amazônia Jornal)

domingo, 20 de julho de 2014

GÍRIO PELO PARÁ!!!

Semma irá combater poluição sonora em praias de Mosqueiro

Legislação proíbe emissão de sons e ruídos acima de 60 decibéis.
Multas podem chegar a 10 mil reais.

Do G1 PA
A poluição sonora nas praias da ilha de Mosqueiro, distrito de Belém, será alvo da fiscalização da Prefeitura de Belém, neste fim de semana. A localidade atrai muitos banhistas durante o verão, que não dispensam curtir o sol na companhia do som de carros.
Poluição sonora na praia do Mosqueiro será combatida em ação de fiscalização da Semma. (Foto: Shirley Penaforte/Amazônia Hoje) 
Poluição sonora na praia do Mosqueiro será
combatida em ação de fiscalização da Semma.
(Foto: Shirley Penaforte/Amazônia Hoje)

Os fiscais irão combater o excesso no volume dos sons, além de verificar se os restaurantes da orla estão com a licença ambiental em dia.

De acordo com a lei  7990, de 10 de janeiro de 2000, é ilegal a perturbação do sossego e do bem estar público com sons excessivos, vibrações e ruídos de qualquer natureza, que ultrapassem os 60 decibéis no período noturno.

As penalidades por descumprimento da medida variam de notificações e apreensão do equipamento poluidor a multas que podem chegar a 10 mil reais.

Esporte 'Stand-up padle' é nova febre em Salinas

Prática ocorre longe do agito das ondas da maré. Lagos são uma ótima escolha para quem busca tranquilidade para o esporte.


A praia do Atalia, em Salinas, é a mais badalada do município. Mas há veranistas que procurem um pouco mais de tranquilidade e águas mais paradas para relaxar e praticar o esporte que é a nova febre dos visitantes: o "stand-up padle".
Os lagos são uma ótima escolha para curtir o exercício, que exige preparo físico. Pai e filho curtem juntos a prática do esporte. "O ideal é que não tenha vento porque cria um arraste na hora de você remar. Então qualquer horário que não tenha vento é o ideal", explica o comerciante Alex Cavalcante. "Eu gosto de relaxar a cabeça. A melhor coisa é apreciar a paisagem", completa o filho, o estudante Mateus.

Salinas continua sendo o destino mais badalado do verão no Pará. É para lá que Gabriela Nacif sempre vai nas férias. "Curtir esse sol maravilhoso que a gente sempre adora. É julho, né, tem que pelo menos passar um final de semana aqui".

Mas não é só pela temperatura mais elevada que muita gente procura o balneário, especialmente o público mais jovem. A sexta-feira começa bem cedo e é só o início de uma noite de festa.

As irmãs Ludmila e Lorena Araújo sempre capricham na produção. "Sainha, blusa básica, short. Tenho saião também. Qualquer coisa leve que dê para usar na praia está valendo", diz a funcionária pública Lorena. Sobre o visual, Ludmila garante: "Nunca repete, mulher é difícil repetir roupa, gosta de sempre estar mudando, o biquíni, o shortinho".

O roteiro das jovens segue o som das batidas eletrônicas. Onde tem DJ, sempre tem muito jovem e azaração. Muitos passam da praia direto para a pista de dança. O que não falta é energia para repetir o programa no dia seguinte.

Balneários do Pará recebem ações de prevenção a DSTs e Aids

Em algumas localidades, veranistas poderão fazer testes rápidos para HIV.
Equipes de saúde da Sespa irão a praias de oito municípios paraenses.

Do G1 PA
Equipes de saúde da Sespa irão a praias de oito municípios paraenses para levar ações de prevenção a DSTs e Aids. (Foto: José Pantoja/ Sespa)Equipes de saúde da Sespa irão a praias de oito municípios paraenses para levar ações de prevenção a DSTs e Aids. (Foto: José Pantoja/ Sespa)
A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) estará presente neste verão nos balneários  com maior concenraçao de pessoas para levar ações de prevenção às Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), HIV/Aids e hepatites virais. As equipes de saúde irão se concentrar em Salinópolis, Bragança, Cametá, Marudá, Barcarena, Salvaterra, Soure e Abaetetuba.

Em Barcarena, técnicos da Secretaria estarão no mercado municipal, na área portuária e na praia do Caripi fazendo a distribuição de preservativos masculinos e dando orientações sobre a prevenção das DSTs, Aids e outras doenças. Os profissionais também irão distribuir materiais educativos com informações sobre o diagnóstico e tratamento da tuberculose.

“Também percorremos os bares e restaurantes onde os banhistas se concentram. Além da prevenção, orientamos as pessoas sobre os serviços disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS), bem como os locais para a distribuição gratuita de preservativos”, ressaltou o coordenador da equipe, Adilson Loureiro.

Em algumas localidades, a Coordenação Estadual de DST/ Aids e Sífilis irá oferecer os serviços de teste rápido para HIV/ Aids e Sífilis. Já a Coordenação Estadual de Hepatites Virais fará ações em referência ao Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, comemorado no próximo dia 28. A população terá acesso gratuito a preservativos masculinos e receberá folhetos com orientações sobre os meios de transmissão das hepatites virais, além de intensificação da vacina contra a hepatite B. Também são ofertados testes imunorápidos para o diagnóstico precoce e tratamento da doença.
 

Pará usa drone para combater garimpo clandestino

Equipamento feito em São Paulo custou mais de R$ 300 mil.
Aparelho usa câmeras de alta definição e lentes que captam infravermelho.

Ingo Müller Do G1 PA
VANT Nauru 500 tem câmeras de alta definição e pode fazer imagens em infravermelho para mapear atividades das minas no Pará (Foto: Divulgação / XMobots)VANT Nauru 500 tem câmeras de alta definição e pode fazer imagens em infravermelho para mapear atividades das minas no Pará (Foto: Divulgação / XMobots)
O governo do Pará vai utilizar um Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT) para fazer fiscalização mineral no estado. O equipamento, que também é conhecido como drone, foi comprado de uma empresa de São Paulo ao custo de R$ R$ 307 mil para combater o garimpo clandestino: segundo o governo do Pará, existem mais de mil pontos de extração mineral no estado, mas apenas 50 são legalizados.
O drone é do modelo Nauru 500, uma palavra em tupi que significa "bravo" ou "herói", e foi desenvolvido em 2012 para ser uma alternativa a um aparelho criado em 2004, o Apoena. "O grande diferencial deste aparelho é a capacidade de mapear uma grande área em um curto espaço de tempo, coisa que uma equipe de campo não consegue", explica  Giovanni Amianti, presidente da empresa que fabrica o drone e responsável pela engenharia do produto.

Segundo o governo, o drone tem câmeras de alta definição que tambem captam imagens em infravermelho, e serve para mapear as atividades das minas. O Nauru não terá base fixa: ele deve operar em todo estado. “As imagens em alta resolução captadas pelo Nauru permitirão a realização de um cálculo volumétrico que indicará a quantidade exata do que está sendo retirado das minas mensalmente, além de quantificar o volume estocado”, disse Helder Abdon Gaspar, coordenador de Tecnologia de Geotecnologia da ecretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (SEICOM).

O equipamento é portátil, mas de grande porte se comparado aos demais drones civis. Graças a isso,  pode voar em condições adversas, com ventos de 45 km/h e até mesmo chuva, embora este tipo de clima possa comprometer as imagens. "Fazer voos com chuva não vai dar bons resultados. As fotos não saem boas por causa dos pingos, mas é comum o drone decolar, o tempo vira e ele pousa com chuva, tranquilamente", explica Amiante.
Câmeras do drone conseguem captar até falhas em lavouras (Foto: Divulgação / XMobots) 
Câmeras do drone conseguem captar até falhas em
lavouras (Foto: Divulgação / XMobots)
Pioneirismo
Aparelhos com o Nauru já são utilizados para o monitoramento de lavouras em outros estados mas, segundo a fabricante, será a primeira vez que o VANT irá realizar fiscalização minteral. “Com esse diagnóstico feito, poderemos saber exatamente os tipos de metais extraídos e suas concentrações. O Pará está à frente de um projeto pioneiro, que poderá servir de referência para todo o país”, destaca Helder Abdon Gaspar.

O desempenho do Nauru vai depender da habilidade dos operadores, que estão sendo capacitados em São Paulo para pilotar o aparelho. "Ele é um misto de avião e aeromodelo. Os pousos e decolagens são parecidos com aeromodelos, mas o mapeamento é mais próximo da atividade de piloto privado", define Amianti. Para garantir sua eficiência, o aparelho precisa passar por manutenção a cada 40 horas de voo, com revisões pagas após 200h de operação. "O aparelho tem garantia de 10 anos", explica o presidente.
Homologação
Antes de decolar, qualquer aparelho precisa ser homologado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), e também pela Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL), já que aparelhos que não são reconhecidos podem operar em frequências com interferência e causar acidentes.

De acordo com o governo, o aparelho já está homologado pela ANAC - ele fopi, inclusive, o primeiro VANT brasileiro de uso civil autorizado pela agência. Com relação a telecomunicações, o fabricante também garante que o equipamento não irá provocar acidentes. "Ele trabalha com uma frequencia distinta, sem risco de interferência", conclui Amianti.





UM POUCO SOBRE VICTOR E LÉO!!!

Com gostos diferentes, Victor e Leo comentam visual: ‘Sem modismos’

Dupla conversou com o site do Mais Você nos bastidores de sua participação no programa

Victor e Leo nos bastidores do Mais Você (Foto: Mais Você / TV Globo)Victor e Leo nos bastidores do Mais Você (Foto: Mais Você / TV Globo)
Os irmãos Victor e Leo fazem sucesso como dupla sertaneja há mais de 20 anos. Mas muitas divergências marcam o estilo de cada um. Nos bastidores da vinda ao Mais Você, a dupla conversou com exclusividade com o site do programa e deixou bem claro que não é escrava da moda: “Não seguimos modismos”.
Victor mais básico, e Leo mais ousado (Foto: Mais Você / TV Globo)Victor mais básico e Leo mais ousado (Foto: Mais Você / TV Globo)
Leo adora usar acessórios (Foto: Mais Você / TV Globo) 
Leo e seus acessórios (Foto: Mais Você / TV Globo)
Leo, o mais ousado da dupla, garante que o sertanejo está em sua essência, mas não em seu modo de se vestir: “Minhas roupas têm muita influência do rock, pop rock, R&B e folk. Desde criança gosto de me ‘fantasiar’, usar chapéus, pulseiras e cordões”.  Mas quem admira o estilo do cantor e quer se inspirar no seu visual, precisa seguir uma dica importante. “A pessoa tem que ser livre, ser feliz, sem se importar com que os outros vão pensar. Muita gente critica e julga, mas você não sabe a essência de alguém pelo o que ela veste. Então, cada um tem que se vestir do jeito que se sente bem”, aconselha.

Já Victor, garante que é muito mais básico do que o irmão. “Minhas últimas aquisições foram 20 blusas pretas e 20 brancas. O que for prático para mim é melhor. A música para mim tem cor suficiente”, filosofou. Com o hit “Guerreiro” sendo o tema oficial do Campeonato Brasileiro deste ano, Victor faz uma ressalva: “Acho que o insucesso da seleção brasileira na Copa teve um lado bom, porque ficou provado que é preciso garra, espírito e comprometimento. Essa música é tema também das boas peladas, de onde têm saído os melhores gols”.
O cantor garante que não torce para nenhum time e deixa um recado para a mulherada. “Torço pelas mulheres. Quero que elas vençam sempre e no que depender de mim, estou lutando por elas”, diz ele, que está solteiro e preferiu não dizer se está conhecendo alguém no momento.
A dupla mostra carinho por Ana Maria durante participação no programa (Foto: Mais Você / TV Globo) 
A dupla mostra carinho por Ana Maria durante participação no programa (Foto: Mais Você / TV Globo)
Siga o @MaisVocê_Globo no Twitter. Saiba tudo sobre novelas, programas de variedades e reality shows da TV Globo! E veja também receitas, dicas de estilo e conteúdos exclusivos só para a web.